Prolongado período de frio e riscos de temporais: os próximos dias na região

A massa de ar polar que hoje ingressa no Rio Grande do Sul marcará o começo de um prolongado período em que temperatura baixa vai predominar com alguns dias de frio intenso.

Além disto, O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e a Marinha do Brasil emitiram alerta de risco de ventania nesta semana no Litoral Gaúcho.

A Marinha fala que a passagem de uma frente fria poderá provocar ventos de direção Oeste a Sudoeste, com intensidade de até 74 km/h (40 nós), na faixa litorânea entre os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, ao sul de Laguna, entre a manhã do dia 25 de junho e a manhã do dia 26 de junho.

Os ventos associados a esse sistema meteorológico poderão ocasionar agitação marítima com ondas, em alto-mar, de direção Sudoeste a Sul, entre 3,0 e 4,5 metros de altura, entre os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, ao sul de Laguna, entre a tarde do dia 25 de junho e a manhã do dia 27 de junho.

Há condições favoráveis à ocorrência de ressaca com ondas de direção Sudoeste a Sul, entre 2,5 e 3,0 metros de altura, na faixa litorânea entre os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, ao sul de Florianópolis, entre a tarde do dia 25 de junho e a manhã do dia 26 de junho.

Já o Inmet publicou o seguinte aviso:

Aviso de: Tempestade. Grau de severidade: Perigo

Evento: Tempestade

Início: 25/6/2020 0h0min

Fim: 25/6/2020 23h59min

Instituição: Instituto Nacional de Meteorologia

Riscos potenciais:

INMET publica aviso iniciando em: 25/06/2020 00:00. Chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 km/h), e queda de granizo. Risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos.

Instruções:

Em caso de rajadas de vento: (não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda).

Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.

Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Comentários

Comentários