Por várias vezes por ocasião que estamos efetuando aconselhamentos no auxílio fraterno, junto a Casa de Caridade que atuamos, somos questionados de quem é o nosso Mentor Espiritual, Espírito Protetor, Anjo da Guarda, Guia Espiritual, isto porque nós sempre comentamos que possuímos um protetor, e as pessoas então passam a ter curiosidade em saber quem é tal personalidade a quem nos referimos e que nos acompanha regularmente.

Cabe aqui em primeiro plano esclarecer que de fato temos sempre conosco um espírito amigo a nos acompanhar. Ele tem essa incumbência já compromissada desde antes de nosso nascimento. Na realidade é uma tarefa dele, que tem a ver com compromisso que ele assumiu no sentido de nos orientar, proteger, intuir, sugerir atitudes durante nossa trajetória aqui na Terra, objetivando errarmos o mínimo possível em nossos atos e atitudes.

Esse espírito protetor fica contente e se sente gratificado quando tomamos decisões acertadas, mas por outro lado se entristece quando erramos ou nos devíamos do caminho correto. É ele que no primeiro momento vai à busca de socorro a nossas ansiedades e procura desde já auxiliar para que nossos desejos se realizem observado é claro, o fator merecimento, pois muitas situações que queremos resolver a nossa maneira não se concretizam, pois conforme a Lei de Deus acontecerá o que for necessário a nós.

Esse amigo espiritual às vezes nos acompanha em mais de uma vida. Ele tem também objetivos a cumprir perante o Pai, e nunca nos abandona, pois está vinculado a nós até que se concretize a sua tarefa.

 Mas quem será ele? Qual o nome dele? Como devo chama-lo nos perguntam? Bem, certamente é um espírito amigo, que pode ser um parente querido que fosse do nosso convívio em algum momento em alguma de nossas vidas, mas também pode ser que seja apenas alguém que tem uma afinidade com nossos objetivos na Terra e aceita nos auxiliar.

O nome dele pouco importa e normalmente nas reuniões mediúnicas eles nem se identificam, apenas dão o recado ou aconselhamentos necessários, se apresentam como espírito amigo e se despedem.

Mas podemos atribuir-lhes o nome ou apelido que quisermos, pois para esses irmãos não tem nenhuma importância como são chamados, visto que todos aceitam a tarefa de proteger sem se identicarem.

O importante nisto tudo, é que saibamos que existe um protetor que Deus nos possibilita a todos e que estará sempre pronto a nos fornecer ajuda através de pensamentos, nos intuindo, bastando para tanto que estejamos receptivos.

É importante nos momentos de meditação que procuremos falar mentalmente com nosso Mentor Espiritual, possibilitando assim, num momento de harmonia ouçamos a voz serenadele e certamente vamos encontrar acalanto para nossos anseios para as questões que possam nos afligir.

Qual o nome Dele? Pouco importa!

Comentários

Comentários