Quando os amigos se encontram – Erner Machado

Erner Machado

QUANDO OS AMIGOS SE ENCONTRAM

Quando os amigos se encontram,

Mesmo que em lembranças,

Ouvem-se, ao longe, acordes de violões,

Tocando bordoneios de milongas,

Dessas que se escutam, tomando chimarrão,

Na sombra de velhas figueiras,

Na solidão dos campos e

em fins de tardes imaginários……..

Quando os amigos se encontram,

Mesmo  que em lembranças,

Existem longos apertos de mãos e

Fraternais abraços

E peito contra peito,

Se  matam solidões empedernidas

E se curam cicatriz invisíveis…..

Quando os amigos se encontram,

Mesmo que em lembranças,

Existem profusões de risos e de lágrimas,

Os risos, como um canto de reponte,

E as lágrimas como uma chuva forte

Dessas que levantam das estradas reais

Um cheiro peculiar de terra  molhada e quente…….

Quando os amigos se encontram,

Mesmo  que em lembranças,

Os pássaros saúdam, com seu canto, a alvorada,

Que surge num festival de luzes,

de cantos  e de cores,

Que se misturam às vozes matutinas

Nos  velhos galpões

enfumaçados, por fogos de chão,

De seculares chamas……

Quando os amigos se encontram,

Mesmo que  em lembranças,

Encilham  pingos nas mangueiras

Se vestem com melhores pilchas,

E de pala e mala de garupa,

Rumbeiam na imensidão do pampa,

Levando avios e provisões,

Para jornadas longas,

Para conversas compridas,

Para longos silêncios,

Para necessárias confidências,

nos campos sem fim das emoções…

Erner Antonio Freitas Machado

Consultoria Financeira e Imobiliária

www.ernermachadoimoveis.com.br

Comentários

Comentários