Quaresma – Suely Braga

Suely Braga

Iniciamos a Quaresma. Um tempo de características próprias. Quaresma é o período de quarenta dias que antecedem a Páscoa, a Ressurreição de Jesus Cristo. Começa na quarta-feira de cinzas e termina no Domingo de Ramos, anterior ao domingo de Páscoa.

Tempo de escuta da Palavra de Deus e de conversão, de reconciliação com Deus e nossos irmãos, de tempo mais frequente à oração, ao jejum e à esmola. De maneira semelhante como o antigo povo de Israel que partiu durante quarenta anos pelo deserto para ingressar na terra prometida. A Igreja, o novo povo de Deus, prepara-se durante quarenta dias para celebrar a Páscoa do Senhor. Embora seja um tempo penitencial, não é um tempo triste, depressivo, mas um tempo de alegria e esperança. Trata-se de um tempo especial de purificação e de renovação da vida cristã, para poder participar com maior plenitude e gozo do mistério Pascal.

Quaresma é um tempo privilegiado para intensificar o caminho da própria conversão. Portanto, façamos uma abrangente análise de tudo o que estamos vivendo. É hora de observarmos cada uma de nossas ações, de revermos nossos pontos de vista, corrigirmos nossos erros e atualizarmos nossos objetivos. É o momento de nos questionarmos como estamos conduzindo nossa vida e nos relacionando com nossos semelhantes, nossos irmãos. Momento de redobrarmos nossas orações por este mundo que está cada vez mais desorganizado, esquecendo dos valores de honestidade, de lealdade e de ética em todas as esferas. Rezarmos pelo nosso país que está sendo dominado pelo ódio e pelo fascismo, pela corrupção, pelo descalabro de nossas desmoralizadas autoridades, pela desigualdade social e as injustiças.

O nosso Papa Francisco divulgou uma mensagem designada para a quaresma intitulada: “Fortalecei vossos corações”.

Num dos trechos ele fala: “Quando deixamos Deus, Ele nos procura e cuida de nós. Seu amor impede-lhe de ficar indiferente àquilo que nos acontece, isto não se passa conosco. Quando estamos bem, esquecemo-nos dos outros, não nos interessa os seus problemas, nem as atribulações e injustiças que sofrem.

Hoje esta atitude egoísta de indiferença atingiu uma dimensão mundial tal, que podemos falar de uma globalização da indiferença. Trata-se de uma situação que nós como cristãos temos obrigação de corrigir.” Portanto, neste período vamos refletir sobre nossos atos, nosso comportamento e atitudes. Que todos possam ser renovados nesta quaresma.

A Quaresma é um dos tempos fortes do ano litúrgico e isso deve ser refletido. Quanto mais refletirmos, mais poderemos viver toda a sua riqueza espiritual.

Quaresma de 2018.

Comentários

Comentários