Quase 50 focos de Aedes aegypti foram encontrados em Osório

O mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya (e Febre Amarela em áreas urbanas), foi identificado 47 vezes em Osório, no ano de 2017. Foram 22 residências e cinco comércios no bairro Glória, 17 residências no bairro Sulbrasileiro, uma armadilha, uma instituição pública e um cemitério.

Os depósitos com água mais encontrados são vasos e recipientes pequenos, pneus e lixo ou entulho em geral (carcaças de eletrodomésticos, embalagens plásticas, material de construção).

O descuido dos moradores aos alertas preventivos da Secretaria Municipal da Saúde, Governo do Estado e Ministério da Saúde, levou a multiplicação do mosquito, especialmente nas residências, gerando risco de transmissão de doenças à toda comunidade.

Nesse período de férias, é importante vistoriar as casas, apartamentos e ambientes de trabalho antes de sair por longos períodos.

Assim como a casa da praia, sítio ou mesmo pousadas devem ser bem examinados, arejados e livres de depósitos que acumulem água. Cuidado especial com as piscinas, movimentando a água, a cada três dias no mínimo.

Até 25 de novembro de 2017, os registros do Ministério da Saúde são os seguintes no país:

- 243.525 casos de Dengue, com 130 óbitos.

-184.660 casos de Chikungunya, com 156 óbitos.

-17.047 casos de Zika, com 01 óbito.

Orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

• Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;

• Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;

• Mantenha lixeiras tampadas;

• Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;

• Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;

• Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;

• Mantenha ralos fechados e desentupidos;

• Lave com escova os potes de comida e de água dos animais, no mínimo, uma vez por semana;

• Retire a água acumulada em lajes;

• Dê descarga, no mínimo, uma vez por semana em banheiros pouco usados;

• Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;

• Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.

• Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;

• Caso apresente sintomas de Dengue, Chikungunya ou Zika vírus, procure uma unidade de saúde para atendimento.

Comentários

Comentários