Relâmpago que atingiu Rio Grande do Sul pode ter sido o maior da história

(NASA/ESA/Reprodução)

Reportagem da Revista Super Interessante desta quinta-feira (31), traz a informação que um relâmpago que atingiu Rio Grande do Sul pode ter sido o maior da história.

Além de usar detectores posicionados em estações de observação na Terra, a equipe envolvida na pesquisa analisou dados captados pelo GLM (sigla em inglês para Mapeador de Relâmpagos Geoestacionário).

A ferramenta está a bordo de dois satélites, GOES 16 e GOES 17, lançados ao espaço em 2017 e 2018, respectivamente.

A peculiaridade da descoberta fez a imprensa mundial tratar o tal relâmpago como o mais extenso da história – como você pode conferir no título deste texto ou deste outro.

O problema é que o tamanho do mega-raio descrito no estudo não foi reconhecido pela Organização Meteorológica Mundial.

Então, ainda não dá para configurá-lo como um recorde oficial.

O raio em questão teria atingido o estado do Rio Grande do Sul há exatamente um ano – em 31 de outubro de 2018.

Com início às 5h40, ele se espalhou por 673 quilômetros ao todo, iluminando o céu por 7 segundos e alcançando uma área de mais de 100 mil quilômetros quadrados.

Um estudo científico que comenta o fenômeno foi publicado em agosto de 2019, e está disponível neste link.

Comentários

Comentários