Sem pardais, Comando rodoviário irá utilizar radares móveis nas rodovias estaduais

O Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) emitiu nota onde diz que possui a responsabilidade pelas ações de combate à criminalidade e acidentalidade nas rodovias do Estado do Rio Grande do Sul.

Elas somam 307 rodovias com 11.512 quilômetros, desenvolvendo suas ações através de seus 39 Grupos Rodoviários que estão dispostos estrategicamente no território Rio-grandense.

Neste sentido, em razão do vencimento do prazo contratual dos lotes que fiscalizavam 93 trechos, em 13 rodovias estaduais do Rio Grande do Sul, de encargo do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), o Comando Rodoviário permanecerá com as abordagens, barreiras e fiscalizações de rotina com o emprego de radares móveis.

Também intensificará ações com monitoramento do excesso de velocidade principalmente nos locais e horários de maior incidência dos acidentes de trânsito, conforme as estatísticas do Sistema de Gerenciamento Operacional deste Comando.

O caso

Após o encerramento do contrato com as empresas Perkons e Fiscal Tech, a partir da meia noite desta quarta-feira, os pardais das rodovias estaduais foram desligados temporariamente.

Conforme o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), o processo de licitação ainda tramita para que os controladores de velocidade voltem ao funcionamento.

No total, 93 trechos, em 13 rodovias, deixarão de ter o funcionamento dos controladores.

Conforme o Daer, a localização exata dos pardais e quais serão desligados não é divulgada “com o intuito de incentivar o respeito aos limites de velocidade estabelecidos nas estradas monitoradas e, assim, preservar a segurança dos usuários ao longo de toda a via”.

ERS 030, ERS 040, ERS 122, ERS 135, ERS 239, ERS 240, ERS 324, ERS 389, RSC 153, RSC 287 e RSC 453 são as rodovias que terão pelo menos um pardal desativado.

Comentários

Comentários