Simers constata falta de medicamentos, segurança e aparelhos essenciais, em posto de saúde de B. Pinhal

O Simers realizou nesta terça-feira (30/01) vistoria no posto de saúde Soeli Santos de Souza, em Balneário Pinhal. Coordenada pela diretora da entidade, Gisele Lobato, a ação conferiu de perto as condições de trabalho e atendimento prestado à população.

A operação integra as ações promovidas pelo Simers no Litoral Gaúcho desde o início do verão. No posto de saúde visitado, ficou constatado que não há aparelhos essenciais para atendimento, como eletrocardiograma e raio X, o que exige que os pacientes tenham de ir a outros municípios para a realização desses exames.

Para agravar a situação, a ruptura de convênio entre o laboratório contratado pela prefeitura prejudica a realização de diagnósticos. “É uma unidade que funciona 24 horas, mas não tem estrutura para atender uma situação mais urgente”, destaca Gisele.

Outro problema é a falta de medicamentos básicos. Na unidade, os médicos reclamam da inexistência de dipirona, Plasil, Buscopan e Dramin, entre outros. Além disso, a ambulância existente só tem condições de fazer transporte de casos básicos. A falta de segurança no local é constante, pois não há porteiro e nem vigilante, situação que preocupa médicos, funcionários e os usuários da unidade de saúde.

“A população está desassistida. Vamos agendar uma reunião com a prefeitura para discutir como atenuar, se não for possível resolver totalmente essa situação, pois há um prejuízo para a comunidade de Pinhal e também para os veranistas que vêm para a praia nesta época”, avalia a diretora do Simers, lembrando que o posto é responsável pelo atendimento das cerca de 12.600 pessoas que moram no balneário durante o ano, sendo que essa população triplica no verão.

Simers

Comentários

Comentários