Sobe para 32 número de mortos no México após forte terremoto

Prédios de Oaxaca danificados após o México ter sido fortemente sacudido por um terremoto de 8,4 pontos de magnitude na escala RichterMario Arturo Martinez/EPA/Lusa/direitos reservados

O forte terremoto que atingiu o México na madrugada desta quinta-feira (8) deixou pelo menos 32 mortos no Sul do país – 23 no estado de Oaxaca, sete em Chiapas e dois em Tabasco –, segundo indica um relatório preliminar das autoridades. As informações são da agência EFE.

Em declarações à Televisa, o governador do estado de Oaxaca, Alejandro Murat, atualizou o número de mortos em sua região para 23 pessoas.

Em Juchitán de Zaragoza, no Istmo de Tehuantepec, uma parte do palácio municipal caiu e muitas moradias foram afetadas, com um balanço de 17 mortos.

Em outros municípios do Istmo há informações de seis mortos, entre eles dois em Huamelula e outros dois em Ixtaltepec.

Já o secretário de Proteção Civil do Governo de Chiapas, Luis Manuel García Moreno, elevou de três para sete os mortos em Chiapas.

"Lamentavelmente temos o registro de sete mortos. Três no município de San Cristóval de la Casas, dois em Villaflores, um em Pijijiapan e um em Jiquipilas, indicou a Televisa.

Além disso, outras duas pessoas, menores de idade, morreram em Tabasco, pelo tremor de 8,2 graus na escala Richter, que teve epicentro no sudeste do México.

Quanto aos feridos, o coordenador de Proteção Civil, Luis Felipe Puente, apontou que a Secretaria de Saúde ainda está realizando uma contagem nos hospitais.

Além disso, a Secretaria de Comunicações e Transportes informou sobre deslizamentos em algumas estradas e "pequenos danos".

Em uma mensagem à imprensa enviada do Centro Nacional de Prevenção de Desastres (Cenapred), o presidente do México, Enrique Peña Nieto, disse que o terremoto tem uma magnitude similar a de um registrado em 1932 e foi maior que o de 1985, de 8,1 graus e que deixou milhares de mortos e desaparecidos na Cidade do México.

Agência Brasil

Comentários

Comentários