Suicídio: convém eliminar o tabu? – Dr. Sander Fridman

Fridman em entrevista Globo News.

* Médico, Doutor em Psiquiatria pela UFRJ, professor do IBCMed.

* Para atendimento em Capão da Canoa ligue: 3665-2487, em Osório:  3663-2755.

Entre pessoas em sofrimento, um dos principais indicadores de risco para o Suicídio é considerá-lo como alternativa justificável.

Como qualquer outra intervenção médica voltada para a proteção ou a promoção da saúde, campanhas de prevenção devem ser criteriosa e quantitativamente avaliadas quanto aos seus resultados, antes de serem aplicadas amplamente.

Até lá, a informação conveniente, sem afrouxar a aversão social ao ato, deve ser conduzida apenas por profissionais bem preparados e experientes – mais ainda na prevenção do que no tratamento!

Pacientes com baixo risco podem ter seu risco muito aumentado por uma intervenção inadequada, melhor, portanto, que seja evitada.

Desfazer o tabu em torno do Suicídio em uma determinada população, ao que indicam as pesquisa científicas, poderá aumentar muito às ocorrências de atos suicidas, ao invés de preveni-los, o que poderá ter sido a boa intenção original.

Comentários

Comentários