Suspeito da morte de motorista do Uber é investigado por ter lista de execuções em Tramandaí

A vítima, que não tinha antecedentes criminais, deixou mulher e dois filhos.

A Polícia Civil de Tramandaí, que investiga o assassinato de um motorista do Uber no município, agora está apurando outro fato.

O suspeito do assassinato, de 19 anos, preso nesta semana, confirmou para o delegado Paulo Perez que tinha uma lista com três execuções para fazer no último fim de semana, a mando de uma facção criminosa da capital.

Um dos crimes ele acabou cometendo. Além do motorista do Uber, a lista contava com um traficante que atua no Terminal Turístico de Tramandaí e outro traficante local, contrário à organização criminosa.

A polícia ouviu um dos traficantes que constava na lista e ele, além de negar que vendia drogas, informou que estava sendo ameaçado de morte e até perseguido.

Sobre a morte do motorista do Uber, a polícia ainda apura a motivação.

As informações são de Zero Hora.

O crime

Um homem que trabalhava como motorista do aplicativo Uber foi assassinado, em Tramandaí. Seu corpo foi encontrado na madrugada deste domingo (08), na Avenida Perimetral, em uma área de descarte irregular de lixo.

A vítima foi identificada como Luiz Eugênio de Góis, de 38 anos, morador de Imbé.

A vítima, que não tinha antecedentes criminais, deixou mulher e dois filhos, sendo um deles com apenas três meses de idade. No final da tarde domingo, colegas do motorista e taxistas fizeram uma carreata no centro do município pedindo mais segurança.

Comentários

Comentários