Conteúdo marcado como Jayme José de Oliveira

A escolha de sofia – Jayme José de Oliveira - Ponto e contraponto

Publicado em 11/01/2017 as 11:38 por Jayme José de Oliveira

A escolha de sofia - Jayme José de Oliveira
Trata do dilema de Sofia Zawistowka, uma mãe polonesa presa no campo de concentração de Auschwitz, durante a 2ª Guerra Mundial. Um sodado nazista ofereceu a opção de escolher um de seus dois filhos para sobreviver. Se recusasse, ambos seriam mortos. O sucesso retumbante do livro escrito por William Styron (3 milhões de exemplares) resultou em tornar a expressão o indicativo da situação de uma pessoa anteposta a duas soluções […]

A cidade perdida de Petra – Por Jayme José de Oliveira - Ponto e contraponto

Publicado em 03/01/2017 as 10:41 por Jayme José de Oliveira

A cidade perdida de Petra - Por Jayme José de Oliveira
Para estudar a história da humanidade a partir da África e sua expansão pela Terra testes genéticos podem verificar o grau de parentesco e permitir comprovar sua origem. Um grupo nômade de caçadores e coletores se deslocou pelas regiões áridas entre Angola e a Naníbia, isso há 200.000 anos. Seus descendentes ocuparam a África e migraram para a Ásia há 50.000 anos e de lá atingiram a Europa, a Austrália […]

Presépio – Por Jayme José de Oliveira - Ponto e contraponto

Publicado em 29/12/2016 as 10:26 por Jayme José de Oliveira

Presépio - Por Jayme José de Oliveira
As religiões celebram datas ou períodos significativos de suas liturgias. O Ramadã no calendário islâmico é um período que dura um mês e durante o qual os fiéis têm de guardar jejum do nascer ao por do sol. Lembra a revelação do Alcorão. O Pessah, Páscoa Judáíca, celebra a libertação do povo hebreu do cativeiro no Egito. A celebração da festa do Natal remonta aos primeiros séculos da Igreja Católica. […]

William Shakespeare – Por Jayme José de Oliveira - Ponto e contraponto

Publicado em 23/12/2016 as 11:24 por Jayme José de Oliveira

William Shakespeare - Por Jayme José de Oliveira
Diz-se que uma música só pode ser considerada de qualidade superior se, após 100 anos, continuar em evidência. O Bolero de Ravel, a 9ª Sinfonia de Beethoven, La Traviata, Danúbio Azul e tantas outras pertencem a essa lista de escol. Pelo mesmo motivo raciocínio,a literatura também requer a pátina do tempo para se entronizar. Ilíada e Odisseia, A Divina Comédia, Dom Quixote de la Mancha são expoentes. William Shakespeare (1.564-1.616), […]

Ética – Por Jayme José de Oliveira - Ponto e contraponto

Publicado em 17/12/2016 as 15:47 por Jayme José de Oliveira

Ética - Por Jayme José de Oliveira
Nos tempos conturbados que atravessamos fala-se muito em ética. Ou melhor, na sua falta. Mas, afinal de contas, o que é a ética? Como podemos julgar se procedimentos a obedecem ou não? O professor titular do Departamento de Teologia e Ciências da Religião da PUC-SP Mário Sérgio Costella assim a define: “A ética é um conjunto de valores e princípios que você e eu usamos para decidir as três grandes […]

Manifestações – Por Jayme José de Oliveira - Ponto e contraponto

Publicado em 09/12/2016 as 17:25 por Jayme José de Oliveira

Manifestações - Por Jayme José de Oliveira
Líderes carismáticos possuem um poder incomensurável de convencimento em relação às massas populares. Podem levar a transformações que redirecionam povos e mesmo a civilização. Podem alavancar ou conduzir ao abismo. Cristo, Maomé, Lutero foram ícones e imprimiram suas marcas de maneira indelével, bilhões de pessoas os seguem. Religiões formam núcleos que ultrapassam fronteiras. Martin Luther King, Nelson Mandela, Mahatma Ghandi lutaram pelo que consideravam justo, e o era. Jamais incitaram […]

Fukushima – Por Jayme José de Oliveira - Ponto e contraponto

Publicado em 02/12/2016 as 9:13 por Jayme José de Oliveira

Fukushima -  Por Jayme José de Oliveira
Julius Robert Oppenheimer foi o físico norte-americano que dirigiu a equipe de cientistas de vários países e produziu a primeira bomba atômica, resultado da “Operação Manhattan”. As bombas atômicas que foram lançadas em Hiroshima e Nagazaki comprovaram a terrível eficiência dos artefatos. A ciência, que comprovou o poder destruidor da fissão do átomo também o domou, dando origem às usinas de reação nuclear para produzir energia elétrica. Perigos rondam o […]

Deus dá o frio conforme o cobertor – Por Jayme José de Oliveira - Ponto e contraponto

Publicado em 22/11/2016 as 14:37 por Jayme José de Oliveira

Deus dá o frio conforme o cobertor - Por Jayme José de Oliveira
Já ouvimos muitas vezes: “Deus dá o frio conforme o cobertor”. Induz a pensar que TODOS têm oportunidades, ao menos em princípio, para superar as dificuldades, resolver os problemas que ocorrem e suportar as desigualdades impostas por circunstâncias sobre as quais não tem ingerência nem responsabilidade. Analisemos com profundidade e sinceridade a assertiva, trata-se duma falácia, uma irrealidade. Como admitir que uma pessoa incapacitada ao uso das mãos possa concorrer, […]

Educar é construir pessoas – Dom Jaime Pedro Kohl - Dom Jaime

Publicado em 19/11/2016 as 11:44 por Dom Jaime

Construir uma casa, um templo, um monumento, uma igreja como fizemos com nossa catedral é coisa importante, dá alegria e satisfação. Nem sempre vemos com o mesmo entusiasmo a importante e bela missão de construir pessoas, dando a elas condições de desabrochar e formar, com sua liberdade e autonomia, responsáveis e conscientes de sua missão no mundo.          Achei interessante uma reflexão do Frei Aldo Colombo, que faço minha com […]

The point of no return – Por Jayme José de Oliveira - Ponto e contraponto

Publicado em 19/11/2016 as 11:25 por Jayme José de Oliveira

The point of no return - Por Jayme José de Oliveira
Ao longo de 93 anos, desde 1.923 até 05/02/2.016, data do último ajuste, houve um contínuo aprimoramento na legislação previdenciária. As mudanças se sucederam, atualmente é cogitada nova reforma. Durante todo esse tempo uma constante: o desvio de verbas que deveriam… deveriam ser exclusivamente destinadas ao caixa do sistema, para as mais diversas finalidades. Era tanto dinheiro aportando que não sabiam o que fazer. Então começaram a gastar: vilas populares, […]