Taxista desaparecido foi torturado antes de ser morto, diz Polícia

Local onde o corpo teria sido enterrado inicialmente.

A Polícia Civil já sabe que foi assassinado o taxista Sérgio Jaime Bernardes, 64 anos, que havia desaparecido na tarde do dia 28 de março em Rolante.

O corpo carbonizado encontrado dentro do Ford Focus incendiado no último sábado passado junto da BR 448, em Canoas, é mesmo da vítima.

“Temos a convicção de que se trata do taxista. Ele foi capturado em Rolante, foi trazido para Portão, torturado e morto, além de ser colocado em cova rasa” declarou na manhã desta terça-feira o titular da 2ª Delegacia de Polícia Regional, delegado Heliomar Franco, durante a deflagração da operação Figueira.

Pressentido que a investigação policial estava chegando perto, os criminosos tomaram uma decisão. “Ele foi desenterrado em Portão e colocado no Ford Focus usado para arrebatar a vítima.

Esse veículo foi deixado em Canoas onde foi incendiado para a destruição de provas e para desviar o foco da investigação policial”, acrescentou.

O motivo da morte do taxista ainda precisa ser melhor esclarecido. Laudos periciais de necropsia e genético do cadáver, realizados pelo IGP, estão sendo aguardados para a confirmação oficial de que se trata da vítima.

As informações são do Jornal Correio do Povo.

Casa onde teriam ocorrido as torturas.

Prisões

Três traficantes que teriam envolvimento no desaparecimento do taxista Sérgio Jaime Bernardes, 64 anos foram presos. Duas prisões ocorrerem em Santo Antônio da Patrulha e uma em Portão.

— Precisamos saber até mesmo se ele era o alvo dos traficantes ou (se era) outra pessoa, e também porque os criminosos visavam o táxi— ressalta Franco.

O caso

A Polícia Civil e a Brigada Militar estavam mobilizadas desde o final do mês passado, na tentativa de localizar um taxista da cidade de Rolante, desaparecido desde às 18 horas da quinta-feira (28/03).

Jaime Bernardes, mais conhecido como Zeca, dirigia um Chevrolet Spin, de cor branca, quando um veículo interceptou a vítima.

O automóvel do taxista foi encontrado parcialmente queimado no Morro da Figueira, local que faz a ligação do município com Santo Antônio da Patrulha, há cerca de 400 metros antes de chegar na RS-474.

Comentários

Comentários