Terapêuticas x rejeições retrógradas – Jayme José de Oliveira

Uma nova maneira de fazer jejum foi desenvolvida no Hospital Independência – Porto Alegre. Uma bebida feita à base de maltodextrina e de proteína do soro do leite agora é oferecida aos pacientes quatro horas antes das cirurgias.

O alimento diminui a sensação e sede e fome, não impacta os procedimentos hospitalares e pode ajudar a encurtar o pós-operatório. A iniciativa recebeu o Prêmio Falchi de Gestão Hospitalar 2019, para as melhores práticas desenvolvidas nos hospitais filantrópicos do RS. (Zero Hora, 11/09/2019).

TRANSFUSÃO SANGUE

A transfusão de sangue é usada para corrigir deficiências no transporte de oxigênio e hemostasia, a partir de perdas agudas ou crônicas de sangue e/ou alterações na produção de hemácias, plaquetas ou proteínas da coagulação sanguínea.A transfusão de sangue só pode ser feita quando o tipo de sangue entre o doador e o paciente é compatível, é indicada em casos como:anemia profunda;hemorragia grave;queimaduras de 3º grau;hemofilia;após transplante de medula ou de outros órgãos.

Hospitais fazem contínuas campanhas para doação de sangue, seus estoques estão SEMPRE em nível abaixo do considerado compatível com as necessidades. Estudos para a obtenção de sangue por vias que independam de doação humana estão sendo realizadas e, esperamos, em breve chegaremos à produção viável técnica e comercialmente.

Duas pessoas voluntárias vão receber durante os próximos dois anos injeções de sangue fabricado em laboratório. O projeto é uma iniciativa do Serviço Nacional Britânico de Saúde (NHS). Mas o que tem sido chamado de “sangue sintético” é, na realidade, o resultado do cultivo in vitro de células estaminais, retiradas do cordão umbilical de recém-nascidos, e de células extraídas da medula óssea de adultos. A “matéria prima” do sangue artificial é então estimulada por uma série de nutrientes que determinam sua diferenciação, resultando na obtenção de células vermelhas.

No estágio seguinte elas “amadurecem” e ficam responsáveis apenas por carregar oxigênio.

Por mais que a ciência médica progrida com a consecução de novas e mais eficientes técnicas, produtos que permitam uma vida mais prolongada e saudável, atávicas barreiras se contrapõem a esta melhoria para TODOS, indistintamente. Superstições se contam em números grandiloquentes e religiões também cooperam com a manutenção do obscurantismo.

Por que as Testemunhas de Jeová não aceitam transfusão de sangue?

Isso é mais uma questão religiosa do que médica. Tanto o Velho como o Novo Testamento claramente nos ordenam a nos abster de sangue. (Gênesis 9:4; Levítico 17:10; Deuteronômio 12:23; Atos 15:28, 29). Além disso, para Deus, o sangue representa a vida. (Levítico 17:14). Então, nós evitamos tomar sangue por qualquer via não só em obediência a Deus, mas também por respeito a ele como Dador da vida.Esta crença é baseada em uma interpretação da escritura que difere da de outras denominações cristãs.

Às vezes, mesmo com embasamento da ciência, desmitificar algumas crenças que atravessam gerações é tarefa difícil. Por exemplo, ingerir leite com manga juntos faz mal? Está mais do que comprovado que, consumida de maneira equilibrada, esta combinação de alimentos faz muito bem à saúde!

Dieta à base de frutas – Se uma pessoa comer só frutas emagrecerá, estará trocando refeições com gordura, sal e conservantes por alimentos frescos e normalmente com baixas calorias.A dieta vegana exclui quaisquer alimentos de origem animal, como carne, peixe, leite, queijo, ovos e mel.

Deve-se atentar para o fato de que a adoção de uma dieta vegetariana não necessariamente faz com que uma pessoa se torne mais saudável. Nosso corpo também precisa de proteínas e vitaminas encontradas na carne vermelha, afirma KarinaGallerani, nutróloga.

A seguir, ela identifica os erros mais comuns no dia-a-dia de quem resolveu abrir mão da proteína animal e mostra como corrigir a dieta sem pôr a saúde em risco.

1. Falta de proteínas. O nutriente de origem animal é o que tem a melhor absorção pelo nosso organismo.

2. Falta de ferro.A melhor fonte do mineral são os alimentos de origem animal, principalmente a carne vermelha. O uso de suplementos de ferro só é recomendado quando houver diagnóstico de deficiência (feito a partir de exames de sangue).

3. Falta de vitamina B12. A falta deste nutriente é comum entre as pessoas que não se alimentam com carnes, ovos e nem laticínios. São os chamados veganos.

4. Excesso de carboidratos. Pode contribuir para o surgimento de deficiências nutricionais e até mesmo para o excesso de peso em alguns casos.O açúcar é o maior vilão.
5. Falta de cálcio. O cálcio é um mineral essencial para a saúde de dentes e ossos. É também essencial para a coagulação sanguínea e ainda tem um papel especial na contração muscular. O leite e seus derivados são a melhor fonte do mineral. 6. Falta de zinco. A baixa ingestão de zinco, presente nas carnes bovinas, também pode ser detectada em dietas vegetarianas. Quando o mineral está em falta, ocorrem lesões de pele e cabelo, perda do paladar e infecções devido a menor eficiência do sistema imunológico.

Na coluna anterior abordei o verdadeiro praticado em diversas partes do mudo, as consequências descambam em sofrimentos desnecessários e mortes que seriam evitadas não fossem as solertes campanhas antivacinais. Doenças que já se considerava erradicadas ou em franco declínio voltam a assombrar desnecessariamente.

SARAMPO

O Brasil registrou nos últimos 90 dias, 2.753 casos confirmados de sarampo em 13 estados brasileiros. O aumento de 18% em relação ao último boletim divulgado (28/08/2019) se deve a confirmação clínica de casos que estavam em investigação anteriormente. O levantamento divulgado nesta quarta-feira, pelo Ministério da Saúde, apontou também quatro óbitos em decorrência da doença: três mortes no estado de São Paulo (duas crianças e um adulto) e uma no estado de Pernambuco (uma criança). Em nenhum dos quatro casos foi comprovada a imunização contra o sarampo.

Toda comunidade internacional está atenta e preocupada como o sarampo, que tem se espalhado pelo mundo inteiro. No Brasil, o Ministério da Saúde está monitorando diariamente, tanto os pedidos de exames para a doença quanto à confirmação de novos casos, explicou o secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira.

O Ministério da Saúde destinou 1,6 milhão de doses extras da vacina tríplice viral a todos os estados para garantir a dose extra contra o sarampo em todas as crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias.

Na rotina do Sistema Único de Saúde (SUS) a tríplice viral está disponível em todos os mais de 36 mil postos de vacinação em todo o Brasil. A vacina previne também contra rubéola e caxumba. Neste ano, o Ministério, já enviou para os estados 19,4 milhões de doses da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola.

BLOQUEIO VACINAL

Em situação de surto ativo do sarampo, quando identificado um caso da doença em alguma localidade, é preciso vacinar todas as pessoas que tiveram ou têm contato com aquele caso suspeito em até 72 horas. Neste caso, recomenda-se que sejam realizadas de forma seletiva, ou seja, não há necessidade de revacinação das pessoas que já foram vacinadas anteriormente e que tem comprovação vacinal.Por Alexandre Penido, da Agência Saúde

Atendimento à imprensa

(61) 3315-2898 / 3580 – Publicado: 04 de Setembro de 2019, 18h48.

Por vezes chegamos a duvidar da possibilidade de haver pessoas com coragem, desfaçatez e falta de caráter para se aventurarem a empregar armas biológicas com finalidades de espalhar o terror e consequentemente obterem a repercussão que de outro modo não alcançariam. Infelizmente isso ocorre, e poderá chegar a hecatombes inimagináveis.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) concordou em adiar a destruição das últimas amostras conhecidas do vírus da varíola no mundo, em resposta à preocupação com ataques bioterroristas.

Dois anos atrás, havia estabelecido que as amostras deveriam ser destruídas em 2002, em meio a esperanças de que a doença fatal – oficialmente declarada erradicada há mais de 20 anos – não retornaria. A morte de cinco pessoas por causa de antraz nos Estados Unidos, depois dos atentados de 11 de setembro em Nova York e Washington, aumentou o medo de que extremistas recorram a armas biológicas ou químicas.

A OMS agora acredita que é preciso mais pesquisas para uma nova vacina contra a varíola e novos tratamentos, antes que todas as amostras possam ser destruídas com segurança.

ESTOQUES

Oficialmente há apenas dois lugares no mundo onde ainda se guardam amostras do vírus da varíola: o Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos e o laboratório Vector, da Rússia.

Jayme José de Oliveira
cdjaymejo@gmail.com
Cirurgião-dentista aposentado

Comentários

Comentários