Tropeço futuro – Nilton Moreira

Não faz muito tempo participamos de encontro verde mundial na cidade de Brasília onde foram tratados assuntos relacionados ao meio ambiente e o posicionamento dos países que mais poluem, emitindo no ar principalmente gás carbônico e metano, cujo objetivo principal era como minimizar o impacto ambiental. Ficamos perplexos com a situação pela qual está passando o Planeta Terra o que causa consequências negativas para todos nós.

O efeito estufa foi demonstrado para os participantes, como se a Terra estivesse envolta por um grande cobertor (manta), o que ocasiona como sabemos o aquecimento global gerando sérios desastres ao meio ambiente. Muitos foram os assuntos tratados em mais de um dia de fórum, com vários questionamentos formulados aos cientistas da área de engenharia florestal, agrônoma e química, que lá estavam presentes. Em meio a comentários constatou-se filosoficamente que as árvores estão maiores, com porte mais imponente do que se apresentavam em décadas passadas, pois sendo os vegetais grandes consumidores de Co² que paira no ar, passaram a se alimentar com mais abundância nestes últimos tempos, graças uma maior concentração deste componente na atmosfera, razão pela qual ao viajarmos por locais de florestas, podemos notar os arbustos com mais exuberância e com aumento de altura e volume considerável.

Felizmente a preocupação ambiental de tempos para cá tem sido levada a sério pela maioria dos países do mundo, com proibição de queimadas, até mesmo as mais simples como as folhas que caem em via pública ou nossos quintais. Sabemos que o Planeta passa por uma transição no sentido de evoluir e que nós somos os responsáveis por esta evolução, e preservando o ambiente certamente evitaremos com o passar dos séculos encontrar uma Terra com lixo em suas entranhas, quando por aqui voltarmos em uma futura vida, já que somos do seguimento da crença de que reencarnamos várias vezes. A Terra poderá daqui há 500 anos ser um planeta melhor moralmente, mas com sérios problemas em seu terreno relativo a sujeira, pois o plástico que espalhamos por ai, certamente ainda existirá, o que será extremamente triste para todos os que aqui venham habitar. Portanto lembre-se: a latinha de refrigerante ou pet jogado no meio ambiente poderá ser o nosso tropeço futuro, por ocasião de nossa volta. Que o criador nos permita discernimento.

Comentários

Comentários