Você já sofreu Bullying? Conhece alguém que sofre ou já sofreu? – Psicóloga Marisele Souza

Bullying, significa “valentão” utilizado diante de qualquer atitude agressiva, verbal ou física como chutes, socos, pontapés, empurrões, roubo ou dano aos pertences, apelidos, insultos, comentários racistas, homofóbicos, de diferenças religiosas, físicas, econômico-sociais, culturais, morais e políticas, etc. Podem ser intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação aparente e são realizadas por um ou mais indivíduos, causando dor e sofrimento, tendo como objetivo intimidar ou agredir outra pessoa sem que ela tenha a possibilidade ou capacidade de se defender.

A vítima de bullying é aquela criança que é constantemente agredida pelos colegas e que não consegue reagir, nem fazer o outro parar com os ataques, demonstrando mais fragilidade, que pode ser física, comportamental ou emocional diante do agressor. Outros fatores que contribuem são a passividade, retraimento, submissão, baixa autoestima e possuir poucos amigos, não possuir apoio na família e também no ambiente escolar.

Mas a vítima também pode se tornar o agressor, por se sentir rejeitado pelas pessoas a sua volta, são agressivos e costumam provocar. Podem ser crianças depressivas, ansiosas, inseguras, que procuram humilhar os colegas para esconder suas limitações. Diante de uma situação de bullying, grande parte das testemunhas não consegue apoiar ou auxiliar a vítima por não saber o que fazer e por ter medo de se tornar a próxima vítima.

Segundo estudos já realizados, o bullying é um fenômeno complexo e precisa ser melhor pesquisado, ocorrendo principalmente no ambiente escolar, mas pode acontecer em qualquer ambiente coletivo, acarretando em grandes prejuízos emocionais e cognitivos atuais e futuros, para a criança e o adolescente que vive essa agressão. Precisamos ficar atentos, enquanto profissionais da saúde, educadores e pais.

Precisamos pensar também, que o ambiente familiar é o primeiro lugar de socialização da criança. Então pais, já se perguntaram que tipo de educação estão construindo dentro de casa? Uma educação inclusiva e que transmite respeito ou uma educação intolerante, cheia de preconceitos? Tomar cuidado com os valores, comentários e brincadeiras que surgem em casa é importante ou você pode estar criando um agressor do futuro.

Psicóloga Marisele Souza

Atendimento:

Personal Med – Avenida Getúlio Vargas, 1010, centro, Osório/RS.

Telefone: 51 3148-0101.

Comentários

Comentários